Backbone e sua importância para a conexão da internet

A maioria das pessoas usa a internet pelo menos uma vez ao dia para realizar alguma atividade. Porém, poucas pessoas sabem como funcionam as conexões e como as informações são transmitidas de um servidor a outro por meio de backbones.

Apesar de se tratar de um termo mais técnico, conhecê-lo é importante para entender como a internet funciona, e de que forma a velocidade de conexão é afetada das mais variadas formas. Quer saber mais sobre backbone e sua importância para conexão? Então, não perca o conteúdo a seguir!

O que é Backbone?

Os backbones são os responsáveis pela transmissão dos dados do seu dispositivo para um servidor em outro local. Veja como funciona:

Todo dispositivo que se conecta à internet possui um endereço de IP que serve como um número de identificação. Esse número é copiado pelo modem ou roteador que está instalado na sua casa.

E é o roteador que se conecta aos servidores externos. Para isso, ele recebe outro IP para que a conexão seja estabelecida.

O responsável pelo envio desse número IP para a sua casa é a operadora de internet. Por meio de cabos de telefone ou fibra ótica, seu modem é ligado à central da operadora.

E para que os dados possam ser transmitidos de um país para o outro, por exemplo, são utilizados os backbones.

Como funciona o Backbone de internet?

Para que você consiga acessar um site hospedado em um servidor europeu, por exemplo, sua requisição viaja do seu PC até o local onde a página fica armazenada.

A página, que é estrangeira, deve retornar as informações que serão exibidas na sua máquina. Esses dados são encaminhados por milhares de quilômetros.

É exatamente nessas longas distâncias que precisam ser viajadas, que encontramos os backbones, interligando os servidores entre locais distantes.

Parece complicado e demorado, não é? Porém, lembre-se de como tudo isso ocorre em uma fração de segundos. Basta lembrar da rapidez com que a troca de e-mails e mensagens acontece.

Qual a função do Backbone?

Digamos que o backbone é como a central que liga as operadoras aos servidores externos.

Existem aqueles backbones que são:

  • Nacionais, para manter a comunicação entre diferentes regiões.
  • Internacionais, responsáveis pela conexão entre diferentes países de um mesmo continente.
  • Intercontinentais, que como o próprio nome diz, ligam os países de um continente aos de outro.

Os backbones são instalados embaixo do solo e há aqueles que ficam no fundo dos oceanos.

Como você já deve imaginar, eles trabalham com uma quantidade gigantesca de dados. Pois são milhões de usuários acessando sites externos, e por isso utilizam de muita tecnologia.

Onde está o Backbone no Brasil?

O primeiro backbone no Brasil foi instalado em 1992, conduzido pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa.

Ele interligava dez capitais brasileiras, além do Distrito Federal, com capacidade de conexão de 64kbps.

E as primeiras cidades contemplarem esse recurso foram:

  • Belém
  • Fortaleza
  • Recife
  • São Paulo
  • Salvador
  • Porto Alegre
  • Belo Horizonte
  • Rio de Janeiro
  • Curitiba
  • Florianópolis
  • Brasília.

Ele foi fruto de um estudo iniciado cinco anos antes, em 1988, com uma parceria entre universidades da região sul, sudeste e Estados Unidos.

Atualmente, existem outros backbones em funcionamento no país, além da RNP, tais como:

  • Embratel
  • KDD Nethal
  • Oi
  • AT&T
  • UOL
  • Telefônica
  • TIM, entre outros.

Esses são considerados backbones de escala nacional.

E também existem os de escala estadual, que são os casos da ANSP, RPI, Rede Tchê, Rede Rio, etc.

Além dessas redes nacionais, o país conta com uma rede internacional de backbone, com uma conexão entre os continentes instaladas por meio de fibra óptica, que ficam submersas.

Backbone e velocidade de internet

O backbone da sua operadora pode influenciar a velocidade da internet, já que está ligado à transmissão de dados entre seu dispositivo e o servidor.

Então, se a empresa não investe em sua infraestrutura, é possível que se enfrente problemas com lentidão.

Um bom exemplo disso é o horário de pico. Dependendo de qual operadora você utilizar, poderá notar que a internet fica um pouco mais devagar quando várias pessoas estão utilizando ao mesmo tempo.

Por falar nisso, você já sabe qual velocidade a sua operadora entrega em sua rede? Pode ser que ela esteja muito aquém do que foi contratado inicialmente. Isso pode ter a ver justamente com essa infraestrutura de backbone que citamos mais acima.

Que tal aproveitar para fazer um teste de velocidade? Descubra agora mesmo como a operadora entrega o serviço para você!

Posts Relacionados

O que é CDN?

Autor: minhaconexao | 20 de março de 2020
CDN é abreviação de Content Delivery Network (ou Rede de Distribuição de Conteúdo). É uma rede de servidores que armazenam o conteúdo de outros sites na…