Como melhorar o sinal do wifi? Confira nossas dicas!

Apesar de ser uma praticidade, o uso da internet sem fio pode se tornar um transtorno, caso existam barreiras que impeçam seu pleno funcionamento.

Para não passar por essa situação, é interessante buscar alternativas de como melhorar o sinal do wifi, aproveitando os benefícios que essa tecnologia pode oferecer. Quer saber como fazer isso? Então, continue a leitura!

Como melhorar o sinal do wifi?

Ações simples como posicionar o seu roteador de forma estratégica, atualizar seus dispositivos e usar amplificadores de sinal podem ser de grande ajuda!

Confira as 9 dicas que separamos para você e descubra como melhorar o sinal do wifi!

1. Posicione adequadamente seu roteador

Caso o seu roteador de internet esteja posicionado longe dos principais dispositivos ou de maneira isolada, o sinal pode ficar comprometido.

Isso porque a distância ou bloqueios físicos como paredes podem impedir o sinal de percorrer pelos ambientes como desejado.

Dessa forma, a conexão pode ser perdida com frequência.

Portanto, o indicado é realizar a instalação do equipamento em uma área mais aberta, evitando que obstáculos possam bloquear as ondas que transmitem o sinal. E, de preferência, no cômodo mais utilizado da residência.

Outra dica, é colocá-lo em um local alto. Pois a tendência é o sinal se expandir para baixo e para os lados.

Também é importante manter o roteador longe de aparelhos que possam oferecer alguma interferência, como telefones sem fio ou micro-ondas.

2. Atualize seus dispositivos

É importante manter os dispositivos que oferecem tecnologia wireless atualizados.

Um modelo de roteador novo consegue garantir o bom desempenho e aproveitar ao máximo a velocidade durante a transmissão de dados.

Da mesma forma, deve-se adquirir transmissores que emitem o sinal de maneira mais compatível com a velocidade de sua internet e com os dispositivos que terão acesso a ele.

Ao todo, essa tecnologia é dividida em quatro categorias IEEE 802.11, que é o padrão original Wireless.

  • Padrão B: É o que transmite menos velocidade, podendo chegar a 11mbp/s. 
  • Padrão A e padrão G: Capacidade de transmissão de até 54mbp/s.
  • Padrão N: O mais rápido e atual, fornece uma velocidade de transmissão de até 600mbp/.

Leia também: Entenda a diferença entre as redes Wifi A B G N

É válido lembrar que, para utilizar 100% de sua capacidade, seus dispositivos devem possuir acessórios compatíveis com o padrão do roteador.

Caso contrário, eles funcionaram de maneira limitada, dando a impressão que sua conexão está passando por algum problema.

3. Altere o canal de transmissão

As frequências dos aparelhos que utilizam wifi caminham por canais de transmissão. Isso é feito para evitar que o sinal se perca antes de chegar aos dispositivos.

Quando o sinal pega uma dessas rotas congestionadas, o desempenho pode cair drasticamente.

Assim, é necessário que esse canal de transmissão seja alterado, causando uma melhora de sinal perceptível. 

Para saber qual o canal de transmissão ideal para seu roteador, acesse: Qual largura do canal é ideal para o roteador melhorar o sinal de Wi-Fi?

4. Atente-se à frequência utilizada

Além do canal de transmissão, é necessário, também, utilizar as melhores frequências disponibilizadas pelo seu roteador.

A mais atual e que opera de maneira mais ampla é a rede na faixa de 5Ghz. Porém, alguns equipamentos que recebem o sinal wi-fi não operam nesta faixa.

Isso faz com que seja necessário o uso de um roteador que opere na faixa 2.4Ghz ou ainda um roteador dual band, que funcione em ambas as frequências.

5. Gerencie seus aplicativos

Alguns aplicativos podem deixar sua internet mais lenta ao exigir um maior consumo de banda.

Exemplos de alguns apps e softwares que podem prejudicar sua internet são plataformas de streaming, jogos online, apps de vídeo chamadas, entre outros.

Para resolver essa situação, uma das opções é utilizar o recurso QoS (Quality of Service), presente em alguns roteadores.

Por meio dele, o usuário consegue configurar as prioridades na rede, fazendo com que cada dispositivo consuma um volume de dados de acordo com a necessidade.

Por exemplo: uma Smart TV utilizando Netflix pode utilizar a quantidade necessária de banda para funcionar sem travamentos.

6. Aumente a segurança do roteador

A quantidade excessiva de dispositivos na rede pode sobrecarregar o tráfego de informações, fazendo com que haja falhas nas conexões.

E, às vezes, a falta de segurança em seu roteador pode colaborar para que isso aconteça.

Isso se deve ao fato de, quanto menos segurança, mais facilmente alguém indesejado pode invadir sua rede, se aproveitando da sua conexão.

E os transtornos podem ir muito além de um simples uso de internet. Dependendo das intenções do invasor, você pode ter dados importantes roubados de seus aparelhos ou, ainda, sofrer graves prejuízos com a instalação de algum vírus em seus dispositivos.

Por isso, é importante utilizar senhas consideradas difíceis de serem descobertas.

Além disso, é interessante trocá-la de tempos em tempos, principalmente se você já a disponibilizou para muitas pessoas que não farão uso com frequência.

Leia também: Dicas para proteger seu roteador dos hackers

Na hora de escolher o tipo de segurança que será utilizado, dê preferência ao algoritmo WPA (Wi-fi Protected Access). Ele é considerado o mais seguro!

Também procure limitar a quantidade de dispositivos que podem se conectar à rede, por meio das configurações de MAC Adress.

7. Reinicie seu roteador regularmente

Por funcionarem praticamente 24 horas por dia, alguns equipamentos podem sofrer com superaquecimento. Isso pode causar travamentos ou até mesmo a perda do aparelho.

Sendo assim, procure desligar esses dispositivos com certa regularidade, por alguns minutos.

Assim eles podem esfriar e voltar a seu pleno funcionamento sem qualquer risco de gerar lentidão na sua rede.

8. Não improvise no equipamento

Os equipamentos que transmitem sua conexão wifi devem ficar, preferencialmente, em um ambiente aberto e alto.

Porém, mesmo nessas condições, é necessário evitar que eles sejam alocados em caixas ou suportes improvisados que possuam abas que possam bloquear a passagem de sinal. 

A maioria dos equipamentos já vem com um gabarito na parte traseira, que indicam o modo de fixação e os acessórios que devem ser utilizados para instalá-lo.

Para realizar a instalação de maneira correta, leia o manual de instruções disponibilizado pela fabricante.

9. Instale repetidores de sinal

Se as medidas acima não apresentarem o resultado desejado, outra opção é instalar aparelhos repetidores de sinal pela casa.

Essa solução é indicada quando a área em que o sinal precisará percorrer é muito grande. E quando apenas um roteador não é potente o suficiente para distribuir a conexão de maneira satisfatória. 

Os repetidores vão receber esse sinal e repassá-lo, como se fossem “pontes” para o tráfego de dados.

Assim, o alcance aumenta consideravelmente, fazendo com que todos os dispositivos possam se conectar com qualidade.

Se seus problemas persistirem mesmo com essas dicas sobre como melhorar o sinal do wifi, vale a pena fazer um teste de velocidade! Com ele, você descobre se sua operadora está entregando a velocidade contratada.

Posts Relacionados