Como se proteger de golpes na internet

Um assunto que está sempre em pauta é a segurança na internet. Como, nesta semana, estamos comemorando o Dia da Internet Segura, vamos apresentar algumas dicas de proteção contra golpes na internet, lembrando o fato de que mais de 30% dos brasileiros sofreram ataques através da internet em 2017, segundo levantamento da Kaspersky Lab.

Para este ano de 2018, os especialistas em segurança na rede estão prevendo algumas tendências de ciberataques. A IBM, por exemplo, informou que, com o avanço da internet das coisas e o grande número de dispositivos conectados, os hackers devem explorar ainda mais as vulnerabilidades dos sistemas para controlar os dispositivos.

Veja, a seguir, as dicas para evitar ser vítima de um golpe pela internet:

1.    Links e downloads

Os downloads podem conter malwares que são instalados para roubar dados ou controlar o dispositivo, seja um desktop ou um celular. Portanto, evite baixar arquivos ou clicar em links suspeitos, mesmo que sejam enviados por pessoas conhecidas. Tenha também um antivírus atualizado instalado para que ele possa reconhecer arquivos infectados.

2.    Navegação na internet

Ao navegar na internet, procure não entrar em sites perigosos. Geralmente, os hackers se utilizam de conteúdos mórbidos ou apelativos, como gancho para sites infectados, já que esse tipo de conteúdo atrai mais os usuários. Além disso, tenha bastante atenção às promoções e descontos que sejam muito vantajosos, procurando nas páginas oficiais para conferir.

3.    Conexão com a internet

Cuidado quando for se conectar em redes públicas de Wi-Fi, pois os seus dados podem ser interceptados. Se tiver qualquer dúvida com relação à segurança, utilize uma rede privada virtual (VPN), evitando entrar em sua caixa postal, nas redes sociais ou aplicativos bancários.

4.    Privacidade

Para inserir anúncios, as empresas de internet costumam rastrear os hábitos de navegação. Contudo, essas mesmas informações podem ser usadas por hackers. Dessa forma, prefira usar janelas anônimas, verificando as configurações de privacidades dos sites, dos navegadores e das redes sociais.

5.    Redes sociais

Muitos usuários costumam publicar informações pessoais nas redes sociais, esquecendo que tudo o que é publicado na internet ali permanece para sempre. Assim, mesmo que você excluir uma foto ou um comentário, nada impede que outra pessoa tenha copiado a publicação. Além disso, tenha sempre um filtro sobre tudo o que publicar, evitando colocar informações como sua localização, a escola dos filhos, números de documentos ou cartões, que podem ser usados pelos hackers.

6.    Senhas da internet

Senhas de e-mails, de redes sociais e de cadastros em sites são os itens mais procurados pelos hackers. Se eles invadirem um cadastro de e-commerce, por exemplo, podem conseguir todas as informações sobre usuários, inclusive o número de cartão de crédito. Assim, sempre utilize senhas mais difíceis, com pelo menos 15 caracteres, combinando letras e números, além de caracteres especiais e, sempre que possível, ative a função de verificação de duas etapas oferecida pelas redes sociais e e-mails.

Por fim, analise sempre a velocidade de sua internet, verificando se o seu provedor está cumprindo com o contrato e tenha maior segurança.

Posts Relacionados

Dicas para proteger seus dados pessoais na internet

Autor: minhaconexao | 4 de julho de 2018
Estamos mais conectados ao mundo digital do que imaginamos, principalmente em decorrência da dependência cada vez maior das redes sociais. Além do Facebook, Twitter, Instagram…