Qual a diferença entre a internet do Brasil e a dos Estados Unidos?

Você sabia que os planos de internet nos Estados Unidos são diferentes dos praticados aqui no Brasil?

Se você deseja saber mais informações sobre o assunto, inclusive curiosidades a respeito da velocidade da internet e do valor dos planos, acompanhe este artigo:

Quem faz o regulamento da internet do Brasil e a dos Estados Unidos?

A Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês), que no país é um órgão que equivale à Anatel. Contudo, vale ressaltar que essa entidade não conta com os mesmos poderes que a semelhante possui no Brasil.

Um bom exemplo disso é que a Comissão Federal de Comunicações não tem o poder de evitar que as provedoras realizem cortes de velocidade da internet a partir de um modelo de cobrança por franquias.

Além disso, foi aprovada uma proposta que não permite que a FCC regule os preços cobrados pelas empresas que oferecem internet.

E apesar do assunto ser delicado, alguns especialistas acreditam que a situação de livre mercado pode incentivar as operadoras a reduzirem seus preços para atraírem novos clientes.

Vale ainda ressaltar que a entidade adota outras medidas para proteger o acesso e a velocidade da internet no país.

Uma dessas ferramentas são acordos paralelos realizados com as provedoras, que procuram a aprovação da FCC toda vez que desejam realizar fusões ou compras de companhias menores.

Como funcionam os planos?

Geralmente, os planos nos Estados Unidos são de franquia, mas também existem opções ilimitadas. Entre as opções mais básicas estão as que oferecem até 25Mbps de velocidade de internet.

Dependendo da empresa, a franquia pode oferecer pacotes de até 300GB, cobrando aproximadamente US$ 10 (R$ 35) para cada 50GB adicionais por mês. A média de uma internet como essa é de US$ 40 (cerca de R$ 135) no primeiro ano, e depois US$ 61 (cerca de R$ 200).

De toda forma, os valores mencionados não devem ser usados como base de comparação, pois o salário mínimo no país é de US$ 7,25 por hora (aproximadamente R$ 23).

E o que aprendemos com isso?

De fato, o primeiro ensinamento é que os Estados Unidos também enfrentam desafios para monitorar o serviço de internet.

O segundo ensinamento é que todo o cliente deve estar ligado quanto ao tipo de pacote que contrata e se de fato ele realmente funciona.

Você já realizou alguma vez um teste de velocidade? A partir dessa simples medida, você será capaz de identificar se, de fato, a sua provedora cumpre o limite estabelecido em contrato.

Essa é uma informação fundamental para quem precisa de uma boa velocidade de internet, seja para entretenimento ou para trabalho.

Por isso, se ficou curioso para realizar uma verificação completa, acesse agora mesmo o MinhaConexão – um portal que conta com a maior rede de provedores associados no Brasil.

Além de contar com precisão no resultado, o site ainda salva o relatório dos testes e funciona sem a instalação de nenhum programa ou aplicativo.

Faça agora mesmo o teste de velocidade no MinhaConexão!

Posts Relacionados