Novo meio de comunicação pela internet utiliza a luz

Pesquisadores vêm experimentando há algum tempo novas formas de transmissão de internet. Uma delas é denominada Li-Fi, ou seja, internet por meio da luz. O MyLiFi é um dos primeiros produtos a oferecer essa tecnologia para os usuários.

O dispositivo é uma luminária que transmite internet através da luz, ou pelo menos é o que promete a startup Oledcomm, que o inventou. O MyLiFi foi testado durante a CES 2018, maior feira de tecnologia do mundo, realizada nos Estados Unidos e o que foi descoberto é que a luminária não é tão mágica quando os desenvolvedores informaram.

Como não se trata de um padrão certificado, ainda não há computadores ou celulares que possam se conectar à internet somente pela luz. Para o dispositivo funcionar é necessário conecta-lo a um adaptador sem fio que, por sua vez, se conecta à porta USB de um computador.

Além disso, o acesso não vem diretamente da lâmpada da luminária, mas de um disparador de luz infravermelha, invisível ao olho humano, que fica no seu centro. Ou seja, a internet funciona mesmo com a luz apagada. Para completar, a conexão do MyLiFi depende de um cabo de rede tradicional conectado à luminária em primeiro lugar.

O sistema, ainda em teste, segundo a Oledcomm, é mais seguro, uma vez que, ao contrário do Wi-Fi, não atravessa paredes, não podendo ser usado por um vizinho folgado, por exemplo. Contudo, o computador precisa estar próximo o bastante da luz infravermelha para se conectar com a internet.

Na mesma feira, a empresa escocesa PureLiFi apresentou um celular conectado à internet através de Li-Fi em vez de Wi-Fi.

A tecnologia também está ainda em fase inicial de testes públicos e não é aceita como padrão para indústria e, por isso, não existem dispositivos com suporte integrado ao Li-Fi.

A PureLiFi pretende mudar essa história e, para isso, a empresa criou uma capinha de celular que pode se conectar à internet através da luz. A capinha foi colocada em um Galaxy S5 e, de acordo com os testadores, funciona. A velocidade de download pelo Li-Fi chegou a 42 megabits por segundo.

Segundo a empresa escocesa, o Li-Fi poderá ser até 100 vezes mais rápido na distribuição de internet do que o Wi-Fi. A empresa, que também demonstrou um notebook da Dell com o receptor de Li-Fi integrado ao teclado, estuda colocar a tecnologia em aviões.

A companhia informa estar negociando com grandes fabricantes de eletrônicos a integração desses receptores a futuros smartphones, tablets e laptops, mas nenhuma parceira foi oficializada até o momento. A expectativa é de que, em três anos, já seja possível comprar eletrônicos com suporte ao Li-Fi.

A transmissão de internet pela luz pode ser uma vantagem quando todas as faixas possíveis de radiofrequência estiverem lotadas, ou mesmo em ambientes em que essa radiação seja perigosa. O Li-Fi, ao que se sabe, é menos suscetível a interferências do que o Wi-Fi, além de ser mais difícil de se roubar o sinal.

Você, certamente, está esperando aumentar a velocidade de sua conexão com o Li-Fi. Como isso só poderá ser feito no futuro, não se esqueça de conferir quantos megabits está recebendo.

Posts Relacionados

Internet ruim pode ser cancelada sem multa

Autor: minhaconexao | 15 de março de 2018
Essa é uma novidade que poderia vir a calhar para os internautas e usuários do Brasil, sempre envolvidos em cobrança com os provedores por uma…