O Facebook não desistiu de levar a internet de alta velocidade para regiões remotas e, mesmo tendo recentemente abandonado um projeto de drones para essa finalidade, o projeto não foi completamente deixado de lado.

A companhia de Mark Zuckerberg, agora, está envolvida em um projeto para lançamento de um pequeno satélite para oferecer acesso à internet de alta velocidade para usuários que não conseguem acessar a rede.

O projeto é denominado Athena, tendo sido desenvolvido pela empresa Wired, que deve começar a ser executado no próximo ano.

Não surpreende que o Facebook esteja interessado em aumentar o acesso à rede. A empresa chegou recentemente a 127 milhões de usuários ativos apenas no Brasil, de acordo com números revelados pela própria companhia.

De todas as contas do Facebook no Brasil, 90% acessam a rede através de dispositivos móveis e, embora o crescimento registrado não seja enorme, já que em novembro de 2016, data do último dado disponível, a rede possuía 111 milhões de usuários, o novo número supera o total de usuários ativos de internet em nosso país.

Só para comparação, o IBGE estima que sejam 116 milhões de brasileiros que estejam conectados. Do total, a maior parte utiliza conexão pelo celular.

No mundo todo, o Facebook possui atualmente 2,2 milhões de usuários e, segundo a empresa, o Brasil é uma das cinco maiores bases de usuários da rede social.

Portanto, o novo projeto pretende levar acesso de banda larga para regiões remotas, procurando aumentar ainda mais o número de usuários. Representantes do Facebook se encontraram diversas vezes com funcionários da FCC, o equivalente à Anatel brasileira, para discutir o plano. As conversas foram realizadas em nome de uma empresa chamada PointView Tech LLC, que faz parte do grupo do Facebook.

Esse objetivo vem atender as necessidades de comunicação no mundo, uma vez que, de acordo com um relatório da International Telecommunications Union, de setembro de4 2017, informa que metade do mundo não possui acesso a internet de banda larga.

Para levar conexão a essas pessoas, seria necessário manter um grande número de satélites de órbita baixa, que seriam lançados entre 160 e 2 mil quilômetros acima da superfície. O objetivo do Facebook é fazer parte dessa frota de pequenos satélites.

A empresa ainda não divulgou informações detalhadas sobre o projeto, mas o que se sabe é que o primeiro satélite deve ser lançado já em 2019. O Facebook confirma a existência do projeto e informa que acredita que a tecnologia de satélites vai ser importante para permitir a próxima geração de infraestrutura de banda larga, possibilitando levar a conectividade de internet em alta velocidade para regiões rurais onde a conexão é problemática ou inexistente.

O Facebook vem trabalhando há alguns anos para levar a internet a um maior número de usuários, como o projeto Internet.org, por exemplo, que permite acesso gratuito a alguns serviços em determinadas regiões, embora seja criticado por limitar o que o usuário pode fazer quando conectado.

Se você é um usuário sortudo, que possui internet de alta velocidade, aproveite. E não se esqueça de conferir se está recebendo a velocidade contratada com seu provedor. Se não estiver, reclame: afinal, é seu direito.