Quem já pesquisou sobre assuntos referentes a vírus de computador, provavelmente já percebeu que sempre se encontra também o termo malware.

Se a pessoa não entende muito sobre assuntos voltados para a informática, não sabe o que esse termo significa e o que ele quer dizer, muitas vezes até imaginam que se trata de vírus, só que com nome diferente.

Não é assim que funciona, o malware não é um vírus em si, ele também é considerado uma praga digital, mas não é igual ao vírus. Todos os vírus encontrados em computadores são malwares, mas nem todo malware se trata de um vírus. Parece confuso não é mesmo? Mas nós vamos explicar com detalhes as duas pragas.

 

O termo vírus é usado há muito tempo

Nos anos 90, que foi quando o computador se popularizou de uma forma maior, foram descobertos programas maliciosos que prejudicavam os computadores, isso foi denominado vírus e é uma expressão utilizada até hoje.

Por isso para tantas pessoas, tudo o que for relacionado a problemas nos computadores, como invasões e programas maliciosos, são chamados de vírus.

Mas, como tudo na tecnologia só tende a melhorar e ficar ainda mais potente, com os programas maliciosos também não é diferente. Por isso o nome vírus já não é mais suficiente para denominar certos tipos de códigos e ameaças como worms e ransomwares.

 

O que significa malware?

Esse nome se deu quando juntaram a expressão “malicious”, que é malicioso em inglês, com software. Malware é considerado todo programa, seja ele de computador, celular ou o que for, que se reproduz de uma forma individual e sem o consentimento do dono do aparelho.

Quando acontece isso, eles causam danos e ainda fazem operações perigosas nos aparelhos atingidos. São operações tão perigosas que eles conseguem roubar dados pessoais e causar grandes dores de cabeça para o dono dos aparelhos.

 

Mas qual é a diferença entre vírus e malware?

Parece que eles são muito semelhantes, mas existe diferença entre eles. A expressão malware é mais abrangente do que vírus. Por exemplo, são considerados malware todos os tipos de pragas virtuais como adwares, ransomwares, rootkits, spywares e outros.

Já um vírus é um software malicioso que se espalha, infectando arquivos, da mesma forma que um vírus biológico se espalha infectando as células, e executa funções sem consentimento do usuário. Portanto, também é um tipo de malware.

Ou seja, a principal característica de um vírus é que ele precisa de um arquivo infectado (semelhante a uma célula, no mundo real), para se propagar.

O importante é sempre se manter atento e cuidadoso para que sua máquina não seja afetada nem com vírus e nem com outros tipos malware. Pois as consequências podem ser graves e trabalhosas para resolver.

Alguns malwares podem roubar senhas e dados pessoais importantes. Outros podem utilizar sua internet para atacar sites, chegando até mesmo a deixar sua conexão mais lenta.

Aliás, se fizer um teste de velocidade e notar que sua conexão está muito lenta, suspeite também da possibilidade de estar infectado com algum tipo de Malware.